HELP FILE


Como armazenar gravações em uma nuvem

    A popularidade das soluções em nuvem entre nossos clientes e seus parceiros de integração criaram a demanda de que as opções de upload no Console técnico devem incluir algum tipo de nuvem ou outros hosts de armazenamento de dados.

    Por padrão, o Console técnico (TC) oferece quatro tipos de destinos nos quais os clientes podem carregar gravações de tela:

    • Pastas remotas, referenciadas como \\máquina\caminho-da-pasta; unidade:\caminho-da-pasta
    • Hosts FTP
    • Hosts HTTP
    • Hosts HTTPS
    Como a funcionalidade de upload do Console técnico pode ser personalizada, os clientes podem iniciar o upload tecnicamente para qualquer host, com os seguintes benefícios:
    • Usar a autenticação específica definida pelo cliente, por exemplo, SSO login
    • Executar verificações preliminares nas gravações
    • Carregar para vários destinos
    • Analisar estatísticas

    Como funciona?

    O Console técnico chama um arquivo de script que executa o upload e, portanto, o Console técnico mantém o controle dos arquivos, além de informar quando e qual arquivo deve ser carregado. Se o upload for bem-sucedido, o arquivo será excluído da pasta. O Console técnico considera o upload bem-sucedido quando o arquivo sai da pasta. Se o arquivo permanecer na pasta após a execução do script, o Console técnico considerará que o upload falhou e manterá o arquivo para fazer mais tentativas de upload. O ciclo de vida dos arquivos com falha é limitado, como no caso dos destinos padrão (pasta remota, FTP, HTTP, etc.).

    Nota: para usar arquivos de script para o upload, eles precisam ser configurados na Central de Administração (CA).

    Casos de uso

    Carregar gravações com o script fornecido pelo Rescue e rclone fornecido pelo cliente

    Nota: Este uso é recomendado para o Console técnico para desktop
    1. O cliente define a pasta de destino na Central de Administração como “custom:CustomSRUploader.cmd”.
    2. O cliente baixa a versão mais recente do rclone.
    3. O cliente copia a ferramenta de linha de comando rclone.exe para a mesma pasta na qual o LMIRTechConsole.exe está instalado, como, por exemplo, C:\Arquivos de programa (x86)\LogMeIn Rescue Technician Console\LogMeInRescueTechnicianConsole_x64.
    4. O cliente pode pré-configurar um rclone “remoto” chamado “RescueSRUpload:”.
    Resultado: o Console técnico move os arquivos de gravação de tela para o local remoto RescueSRUpload:.

    Configuração de “CustomSRUploader.cmd”

    Nota: Recomendado para Console técnico em um navegador compatível
    1. O cliente define a pasta de destino na Central de Administração como “custom:CustomSRUploader.cmd
    2. O cliente baixa a versão mais recente do rclone e o salva em uma pasta segura.
    3. O cliente cria o próprio script.
    4. O cliente define as variáveis de ambiente.
      Variável Descrição
      RESCUE_SR_UPLOADER
      Caminho absoluto do script ou binário do cliente
      RESCUE_SR_COMMAND_BEG
      Parâmetros na linha de comando do script que precedem o nome do arquivo de upload
      RESCUE_SR_COMMAND_END

      Parâmetros na linha de comando do script após o nome do arquivo de upload

      Se RESCUE_SR_UPLOADER não for definido, o script definirá os parâmetros automaticamente da seguinte forma:

      SET "RESCUE_SR_UPLOADER=%SCRIPT_FOLDER%rclone.exe"
      SET RESCUE_SR_COMMAND_BEG=move
      SET RESCUE_SR_COMMAND_END=RescueSRUpload: -v -v -v

    O cliente tem seu próprio script, por exemplo, “MyUploadScript.cmd”

    Recomendado quando o cliente tiver suas próprias soluções e nenhuma alteração for permitida nas variáveis de ambiente ou na pasta de instalação do Console técnico. Nesse caso, o script padrão CustomSRUploader.cmd é completamente ignorado.

    1. O cliente define a pasta de destino na Central de Administração como custom:c:\MyScripts\MyUploadScript.cmd
    2. O Console técnico chama o script do cliente sempre que uma gravação de tela precisa ser carregada.
    3. O Console técnico chama o script com um parâmetro de linha de comando, o caminho absoluto do arquivo a ser carregado.
    4. O script do cliente faz o upload por conta própria. Se o upload for bem-sucedido, o arquivo local é excluído.
    5. O Console técnico aguarda o término do processo de upload e depois verifica se o arquivo local foi excluído.

    Resultado: Se o arquivo ainda existir, houve falha do upload, que foi registrada no log do Console técnico. No momento, o código de retorno do script do cliente não é usado pelo Console técnico.

    Como criar e depurar um script

    O Console técnico executa o script em um shell de comandos do Windows, mas oculto, sem interface gráfica. Como, por padrão, o programador não consegue ver a saída padrão ou os erros do script, os recursos avançados oferecidos pelo Console técnico são usados quando a depuração é necessária.

    Como ativar a interface de usuário em uma sessão de terminal do Rescue

    1. Copie o GUID entre as chaves para a área de transferência: {f9d5d4ce-6dc7-44f2-875a-90426e75f4d6}.
    2. Inicie o Console técnico, que buscará o GUID na área de transferência durante a inicialização.
    3. Enquanto o Console técnico é executado, ele mostra a interface gráfica do shell de comando para o upload de scripts.
    Agora, é possível inserir um comando de pausa (PAUSE) no script para fins de teste a fim de ver as mensagens de script na interface gráfica.
    Nota: a pausa não é permitida nos códigos de produção porque ela bloqueia o Console técnico real e congela o thread do Console técnico.

    Se o programador/engenheiro efetuar login em uma pasta com permissões de edição, o script fará o registro na pasta local de gravação de tela do Console técnico por padrão.

    Por exemplo: C:\Usuários\rescueuser\AppData\Local\Temp\LMIRescueScreenRecording_1746009\CustomSRUploader.log

    O script recebe o caminho completo do arquivo de gravação da tela, entre aspas, como parâmetro 1 da linha de comando.

    Exemplo de script instalado pelo Console técnico

    SET SCRIPT_FOLDER=%~dp0
    SET SCRIPT_LOGNAME=CustomSRUploader.log
    SET SCREEN_RECORDING_FOLDER=%~dp1
    SET SCREEN_RECORDING_NAME=%~n1
     
    SET LOG_PATH="%SCREEN_RECORDING_FOLDER%%SCRIPT_LOGNAME%"
    SET "LOG=ECHO >>%LOG_PATH% "
     
    TITLE Upload: %SCREEN_RECORDING_NAME%
     
    %LOG% [%DATE% %TIME%]: "-----------------------------------------------" 
    %LOG% [%DATE% %TIME%]: "Custom Script started"
     
    %LOG% [%DATE% %TIME%]: "%RESCUE_SR_UPLOADER%" %RESCUE_SR_COMMAND_BEG% %1 %RESCUE_SR_COMMAND_END%
     
    IF NOT DEFINED RESCUE_SR_UPLOADER (
     SET "RESCUE_SR_UPLOADER=%SCRIPT_FOLDER%rclone.exe"
     SET RESCUE_SR_COMMAND_BEG=move
     SET RESCUE_SR_COMMAND_END=RescueSRUpload: -v -v -v
    )